Diário, diário meu...

Diário, diário meu...

Total de visualizações de página

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Assim...




ASSIM...

Então, assim é a vida?
Assim, os relacionamentos?
Mas que relações?
Que vidas?
Somos todos crianças carentes
em busca de quem nos acolha.
Só que nem todos percebem isso.
Uma massa insana busca o prazer momentâneo,
o gozo a qualquer preço, relações frenéticas e desenfreadas
Ignorando os sentimentos mais nobres,
como se estes fossem ilusão,
perda de tempo ou... nada mesmo...
Não sabem, porém, o quão vazias são suas próprias vidas...
Outra parte busca o sentimento de alma, o amor.
Mas não sabe onde nem como encontrar!
Outros, igualmente perdidos,
desiludiram-se,
e fecharam-se de corpo e alma para o mundo.
Secaram...
Alguns mantêm, ainda, a esperança,
bendita esperança que aviva o ser,
que o faz crer que um dia, quem sabe,
possa topar com o amor por aí,
em qualquer esquina...
Felizmente, há os que já se acharam.
e apesar das agruras da vida,
compreendem e levam adiante
a fé no sentimento maior que os une.
E assim é
E assim tem sido
Entre achados e perdidos
Entre encontros e desencontros
despertos e adormecidos
sensíveis e embrutecidos...
A vida
As relações
Não cessam
Apesar de tudo
Tudo pulsa
Tudo segue
Tudo
um dia
acha seu rumo
seu prumo...